Dialogo Comunitário em zonas empatadas

Evaristo Tavares: Angola-AJUDECA, Província da lunda Norte: Município do Capenda-Camulemba (Txilombo), Data: 24 de Agosto de 2019. , Autores: população do bairro, Organização da sociedade civil.

 

No âmbito do projeto Ampliação de vozes das comunidades afetadas pelas atividades de diamantes e pedras ornamentais na Lunda Norte. A AJUDECA realizou uma jornada de debates, diálogos e conferencias comunitárias, municipais, intermunicipais e Nacional. No que tange os problemas que afetam as comunidades e o seu desenvolvimento na ótica da gestão e distribuição dos recursos naturais.

No bairro de Txilombo o dialogo foi realizado com a presencia de 80 participantes (65 homens e 15 mulheres), desde adolescente, jovens e idosos. As conclusões que se sucedam são:

  • As empresas mineiras que exploram o território do bairro não dá atenção a sustentabilidade do povo, destroem as lavras, alegando ter a permissão do Estado-Governo;
  • Muitas pedras grandes têm saído das nossas terras como a pedra de 128, do projeto Lulu. Mas que nada refletem para as nossas comunidades.
  • O índice de desemprego e desocupação está originar vários conflitos como, deliquência, roubo de bens alheios, gravidez indesejada etc.
  • A Forças Armadas de Angola (FAA), que circulam nas terras, estou a matar qualquer garimpeiro que fora encontrado a exercer esta pratica.
  • A falta de escola no nosso bairro, tem sido um problema sobre tudo para as nossas crianças de começam a frequentar a escola, pois tem de andar a beira da estrada para 1 quilometro de distancia onde se localiza a escola.
  • O posto medico nunca tem medicamento e não tem luz, não temos como agir em caso de emergência.

As part of the project Expanding voices of communities affected by diamond and ornamental stone activities in Lunda Norte. AJUDECA held a day of debates, dialogues and community, municipal, intercity and national conferences. Regarding the problems that affect communities and their development from the perspective of management and distribution of natural resources.

In the Txilombo neighborhood, the dialogue was attended by 80 participants (65 men and 15 women), from adolescent, young and old. The following conclusions are:

  • Mining companies that exploit the territory of the neighborhood do not pay attention to the sustainability of the people, destroy the mines, claiming to have the permission of the State Government;
  • Many large rocks have come out of our lands like the 128 stone from the Lulu project. But that reflect nothing to our communities.
  • The unemployment and unemployment rate is leading to various conflicts such as delinquency, theft of other people’s property, unwanted pregnancy, etc.
  • The Angolan Armed Forces (FAA), which circulate on the land, are killing any prospectors who have been found practicing this practice.
  • The lack of school in our neighborhood has been a problem especially for our children starting to attend school as they have to walk the road for 1 kilometer away where the school is located.
  • The medical clinic never has medicine and no light, we have no way to act in an emergency.