Aconteceu hoje, dia 20 de Agosto de 2021, em Mualadzi, a primeira consulta comunitária participativa.

Digo isso porque a comunidade desta vez não foi esquecida. Trata-se de uma consulta comunitária para a obtenção de DUAT(Direito e Uso e Aproveitamento de Terra.).

Estavam presentes o chefe da localidade de Kambulatsitsi, líder do segundo escalão Mário Escova, líderes do terceiro escalão em representação das unidades comunais de Mualadzi, comitê de gestão de recursos naturais de Mualadzi e membros da comunidade convidados para a cerimônia.

Depois da visita a machamba, o técnico  de infraestruturas no distrito de Moatize perguntou a todos presentes se o espaço requerido não pertencia a alguém ou a outra família e a resposta do Líder e da comunidade foi de que, era um espaço que não pertencia a ninguém e podia ser apresentado para actividades agrícolas e não havia nenhum impedimento.

O requerente tomou a palavra, primeiro agradecendo a confiança depositada em si e prometeu fazer furos de água para a irrigação de gota a gota e iria priorizar a mão de obra local como sempre tem feito quando tem trabalhos.

Por fim, houve assinatura da acta da consulta comunitária e seguiu-se o lanche para todos os presentes.

First participatory community consultation.

The first participatory community consultation took place today, August 20, 2021, in Mualadzi.

I say this because the community this time has not been forgotten. This is a community consultation to obtain DUAT (Right and Use and Use of Land.).

Present were the local chief of Kambulatsitsi, second echelon leader Mario Escova, third echelon leaders representing Mualadzi communal units, Mualadzi natural resources management committee and community members invited to the ceremony.

After the visit to the machamba, the infrastructure technician in the district of Moatize asked everyone present if the required space did not belong to someone or another family and the Leader and community’s response was that it was a space that did not belong to anyone. and could be presented for agricultural activities and there was no impediment.

The applicant took the floor, first thanking the trust placed in him and promised to drill water holes for drip irrigation and would prioritize the local workforce as he has always done when he has jobs.

Finally, the minutes of the community consultation were signed, followed by a snack for all those present.